11 de nov de 2012

pin-ups, muito amor retrô!

Postado por Bruna Lima às 21:56
Juro que se eu pudesse, teria um guarda roupa inteiro no estilo pin-up! Vivo tentando arrumar o cabelo com uma franja mais levantada, caxos nas pontas e vez ou outra até arrisco um lencinho na cabeça, sem contar a maquiagem.

Você não conhece as pin-ups? Ok.. No início da segunda guerra, os soldados americanos mantinham posters em seus armários com fotos de modelos, como Betty Grable e Clara Bow, duas das pioneiras do estilo (gente, olha essas cinturas :O).

Betty Grable
Clara Bow

Com o tempo esse padrão de estilo foi se estabelecendo e não pararam de surgir modelos e atrizes que o seguiam, as quais geralmente eram "sex symbols" das suas gerações. Outro sucesso dessa arte são os grandes ilustradores que fazem apenas "arte pin-up".


Outro exemplo de quem se destacou no estilo foi a modelo Battie Page (DIVA) que "lançou" a franjinha mais curta e a atriz Brigitte Bardot (eterna BB) que chegou a ganhar uma estátua em Búzios - RJ, por ter "popularizado" a cidade quando esteve no Brasil. 

Bettie Page
Brigitte Bardot
Entre as "pin-ups modernas", mais conhecidas com certeza, se destaca Dita Von Teese. Ela possui tudo que alguém com esse estilo deve ter: cabelos volumosos com ondas desenhadas, cintura fininha, as roupas, a maquiagem... Enfim! Ela é linda!! Mas também temos a cantora Katy Perry que no início da carreira era super pin-up (na minha opinião, hoje em dia nem tanto).

Dita Von Teese
Katy Perry

Existem muitos sites com ensaios de meninas neste estilo, mas poucas, na minha opinião, captam a essência da coisa, que é ser sexy, porém, com um ar inocente

Se você procurar por pin-up muitos dos resultados serão: tatuadas! Sim, a tatuagem tem tudo a ver com o estilo atualmente e na minha opinião dá um charme a mais (minhas cerejas que o digam hahaha).


Espero que tenha conseguido passar para vocês o que são elas e porque eu gosto tanto! ;D
bjokas <3


0 comentários:

Postar um comentário

 

pequenos amores Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos